Estudos e técnicas

Como fazer um desenho em mangá? Veja 3 dicas essenciais!

Como fazer um desenho em mangá? Veja 3 dicas essenciais!

Extremamente popular entre todas as gerações e cheio de diferenças sutis na sua execução, o desenho mangá é um estilo japonês característico. Seus elementos exagerados e sua ênfase nas expressões dos personagens faz com que essa arte conquiste fãs (e adeptos) por todo o mundo.

Venha conhecer melhor a origem do desenho mangá e descubra técnicas simples para começar a criar o seu primeiro trabalho nesse estilo!

Mangá: entenda a origem e a popularidade do estilo 

De forma resumida, podemos definir o mangá como um quadrinho japonês. Isto mesmo: são histórias em quadrinho que seguem um estilo desenvolvido por vários séculos no Japão. O estilo de desenhos de mangá que conhecemos hoje se desenvolveu mais especificamente a partir do final do século XIX.

Foi na década de 40, com o artista japonês Osamu Tezuka (1928 – 1989), que o mangá popularizou-se mundialmente. Com uma grafia bastante peculiar e lidos da direita para esquerda, os mangás são reconhecidos pelos elementos exagerados – como os olhos grandes – e pelas metáforas visuais que expressam o humor dos personagens.

Inicialmente executado em preto e branco, hoje o desenho mangá admite a versatilidade das cores e o uso de características ocidentais em seus personagens. Tudo isso, para adicionar ainda mais personalidade em cada traço!

O básico do desenho mangá: entendendo a estrutura

Antes de colocar a mão na massa e começar a praticar o seu desenho mangá, é importante saber um pouco mais sobre a estrutura básica que define esse estilo. Existem dois fatores que precisam, necessariamente, serem levados em consideração: os personagens e os cenários.

No mangá são os personagens quem, na maioria das vezes, contam toda a história. Eles são o fio condutor da trama e suas expressões faciais e corporais fazem toda a diferença. 

Apesar de não ser uma regra, os olhos grandes, os cílios grossos e pontiagudos, a boca pequena com lábios pouco definidos e o queixo pontudo e quase inexistente são as características mais comuns encontradas no rosto dos personagens de mangá. 

Além disso, se você olhar um mangá mais de perto, vai perceber que o desenho (incluindo o cenário) costuma ser feito com linhas claras e bem definidas. Ou seja, apesar de ser um estilo visualmente carregado – com muitos detalhes e formas – o seu traço preza pela clareza.

Sim, um cenário é fundamental para ambientar o mangá. Mas, atenção, nem toda página precisa de um cenário. Cenas de personagens em corpo inteiro ou onde o cenário faz parte da ação exigem um quadro mais trabalhado. 

Contudo, closes dos personagens dispensam o cenário de fundo. Ficar atento a esses detalhes é fundamental para deixar o seu mangá mais redondinho e bem trabalhado.

Artista desenhando quadros de mangá

Materiais essenciais para começar a desenhar mangá

Quando iniciamos na arte do mangá, não precisamos de um número muito grande de materiais. O importante, em um primeiro momento, é ter um básico de qualidade. 

Não há desenho sem papel! Para os esboços, não há problema em optar por papel sulfite simples, daqueles que todo desenhista tem em casa. Mas para um desenho mais trabalhado, o ideal é contar com um papel de gramatura mais alta, de 250g para cima. 

Um bom lápis ou lapiseira com pegada firme dá conta na hora de rascunhar. Na Artools, você encontra o Lápis Graduado Graphite em 12 diferentes graduações. Dá para testar e sentir com qual das pontas você mais se identifica e o seu traço fica mais confortável.

Para corrigir os erros, uma borracha mais suave que deixa menos resíduos ao apagar faz toda a diferença. Afinal, você não quer danificar o papel e os traços na hora da correção, não é mesmo? A Borracha Técnica Blank, da Artools, é perfeita para isso.

Por fim, temos as canetas. Não é preciso investir em um estojo super variado e completo. O importante, para quem está começando, é ter uma caneta de ponta fina, outra de ponta média e uma terceira com ponta pincel. Isso adiciona versatilidade aos traços do desenho.

Na Artools, para um traço intenso e ultra pigmentado você encontra a Caneta Pigmentum, desenvolvida justamente com tinta japonesa. Já para adicionar cor ao mangá, o Marcador Pictom é a escolha perfeita: são 168 opções de cores em um corpo triangular com ponta dupla – uma chanfrada e a outra mais maleável. 

Técnica para desenhar personagens e expressões de mangá

Um dos grandes diferenciais do desenho mangá são seus personagens cheios de expressões faciais e corporais. É assim que eles expressam suas emoções, seus desejos e, inclusive, suas ações. Por isso, para que um desenhista seja apto a desenhar mangá, ele precisa treinar o desenho dos rostos e das expressões.

Para aperfeiçoar essa técnica, invista em praticar com as formas básicas. Desenhe um círculo e divida-o em quatro. Na parte inferior do círculo, adicione um triângulo apontando para baixo para criar um queixo. Com linhas verticais angulares, você consegue conectar o queixo ao círculo e, com isso, obtém a borda das bochechas.

Agora, é hora de adicionar os olhos. Eles vão da linha central do círculo até a parte superior do triângulo. Lembre-se que eles são mais largos e maiores que os olhos reais. Agora, você já tem um rosto básico de mangá, que poderá ser adornado com diferentes detalhes para criar diferentes expressões.

Leia também: Como desenhar anime? O artista Renato Mezei te ajuda!

Criando seu primeiro mangá: dicas importantes

Pronto para contar uma história desenhando o seu primeiro mangá? Para deixar essa tarefa ainda mais prazerosa e tranquila, veja algumas dicas que vão te ajudar na construção da narrativa e do desenho:

Estude as proporções do corpo

Desenhar pode parecer intuitivo, mas quando falamos de desenho mangá é preciso caprichar no estudo para conseguir replicar o estilo. Para isso, uma dica essencial é estudar anatomia! Isso mesmo, olhe para como um corpo real se estrutura e compreenda as proporções entre as partes. Isso vai te ajudar a construir personagens mais realistas – mesmo que exagerados.

Treine os traços dos personagens

O mangá é feito de diferentes personagens, como o chibi (uma caricatura fofa e deformada de algum personagem), o bishonen (o garoto bonito), a bishoujo (a garota bonita) e o mecha (o robô gigante). Por mais que você tenha preferência por um ou outro, treine o traço de todos! Isso te deixará muito mais versátil.

Explore as expressões

Por último, mas não menos importante: brinque com as expressões. Com detalhes simples você consegue demonstrar diferentes sentimentos e reações: uma sobrancelha voltada para baixo adiciona um ar raivoso, enquanto uma que aponta para cima expressa preocupação. Vá testando, treinando e se aperfeiçoando no processo!

Emoção, movimento e personagens cativantes: o poder do desenho mangá

Não tem idade para ler e desenhar mangá. Com seu estilo único, esse tipo de desenho encanta diferentes gerações e faz muita gente querer se tornar artistas. Agora que você já tem as informações básicas para fazer seu próprio quadrinho, é hora de começar a treinar.

Pratique bastante, mas sem pressão. E invista em bons materiais artísticos, que vão fazer a diferença no processo de aprendizagem. Para isso, conte com os produtos da Artools. 

Entre em nosso site e confira todos os materiais de arte disponíveis para criar. Vamos inovar juntos também no desenho mangá! Clique no banner para ver onde encontrar a Artools perto de você.

Empresa de material de arte Artools

Categorias: Estudos e técnicas