História da Arte

Arte renascentista: conheça os principais artistas e obras

Arte renascentista: conheça os principais artistas e obras

Entre os séculos XIV e XVI uma série de transformações – econômicas, sociais e culturais – fez surgir um novo movimento artístico, o Renascimento. Embalada pelo fim do feudalismo e pela passagem da idade média para a modernidade, a arte renascentista colocou o homem, mais uma vez, no centro do universo.

Venha com a gente e conheça as principais características da arte renascentista, além dos nomes que marcaram o movimento. Das obras mais famosas à influência do Renascimento no mundo artístico, vamos conhecer mais sobre esse período histórico e cultural tão marcante!

A arte na era do Renascimento

Não foram poucos os fatores históricos que levaram ao surgimento do Renascimento. Do século XI ao século XV, a sociedade feudal vivia o seu declínio por toda a Europa. O feudalismo entrava em crise e o comércio como uma nova forma de consumo tomava conta das cidades.

Com a exploração de novos continentes, a abertura comercial imposta pelas Cruzadas, o avanço científico e o surgimento das cidades, novas formas sociais e culturais emergiram rapidamente, deixando para trás os antigos modelos econômicos.

Além disso, a Igreja Católica também começou a perder sua força e as transformações de ordem religiosa possibilitam novas maneiras de pensar – que culminaram, mais tarde, em uma disputa entre fé e razão. Se antes Deus era o centro de tudo, agora o homem era quem tomava essa posição. 

Com o teocentrismo sendo colocado de lado e o antropocentrismo tomando o seu lugar, surge o movimento renascentista – racional, humanista e clássico.

A arte renascentista para além da Itália

O berço do movimento e da arte renascentista se deu na Itália, sobretudo em cidades como Roma, Florença, Veneza e Gênova. 

Beneficiadas pela reabertura do Mediterrâneo que passou a fazer comércio com o Oriente, essas cidades incorporaram um dinamismo econômico e cultural propício para o surgimento de um novo modo de ver e fazer arte.

Mas a arte renascentista não se conteve em terras italianas. A partir do seu surgimento, o movimento espalhou-se por uma Europa cada vez mais aberta às mudanças estruturais atreladas à derrocada do feudalismo.

Principais características da arte renascentista

Não dá para falar do período renascentista sem pensar automaticamente no florescimento das artes e da cultura. Esse foi um momento marcado pela introdução de novas técnicas não apenas na pintura, mas também na escultura, na arquitetura e na literatura. O desenvolvimento científico também não ficou para trás, e suas revoluções impactaram inclusive as próprias mudanças artísticas.

Entre as principais características da arte renascentista podemos destacar o humanismo – tese segundo a qual o ser humano devia ser valorizado como sujeito principal do mundo moderno. 

O racionalismo, o cientificismo e o individualismo também foram componentes marcantes do renascimento: o conhecimento através da razão, da verdade e da ciência influenciaram a arte do período, que passou a prezar muito mais pela técnica.

Além disso, a inspiração na cultura greco-romana e o uso de perspectiva estiveram amplamente presentes. Com a primeira, veio a inspiração temática, sobretudo no universo da escultura. Com a influência romana, as pinturas ficaram mais reais através do uso de luz e sombra para adicionar volume e profundidade. 

Leia também: Caravaggio: principais obras do artista clássico

Os nomes mais importantes da arte renascentista

Entre os grandes nomes que merecem destaque quando falamos de renascimento e arte renascentista certamente figuram personalidades que você já ouviu falar por aí, seja na escola, na televisão ou mesmo em alguma galeria de arte. 

Entre os pintores e escultores italianos, podemos destacar Michelangelo (1475 – 1564), Leonardo da Vinci (1452 – 1519), Rafael Sanzio (1483 – 1520), Botticelli (1445 – 1510) e Donatello (1386 – 1466). Na Espanha, Doménikos Theotokópoulos (1541 – 1614), conhecido popularmente como El Greco, se destacou como importante pintor, escultor e engenheiro.

Quadro de arte renascentista: O Enterro do Conde de Orgaz, El Greco
O Enterro do Conde de Orgaz, El Greco

Na literatura, Miguel de Cervantes (1547 – 1616), Sá de Miranda (1481 – 1558), Dante Alighieri (1265 – 1321) e Luís de Camões (1524 – 1580) são alguns dos maiores expoentes da ficção. 

Pintura renascentista: obras mais famosas

Na pintura, muitas novidades surgiram no renascimento. O início da utilização da tinta à base de óleo começou aqui, garantindo uma tela com maior durabilidade e qualidade. Com técnicas avançadas de perspectiva, onde a luz e sombra adicionam volume e profundidade às obras, os artistas conseguiam pinturas mais vivas e iluminadas.

Bons exemplos da maestria das pinturas renascentistas não faltam. A famosíssima Mona Lisa (1503) e A Última Ceia (1498) de Da Vinci trazem a grandiosidade dos retratos elaborados de maneira mais do que cuidadosa para os olhos do público.

Quadro de arte renascentista: A Última Ceia, Leonardo da Vinci
A Última Ceia, Leonardo da Vinci

O Nascimento de Vênus (1485 – 1486) de Botticelli e A Criação de Adão (1511) de Michelangelo buscam inspiração nas esculturas da antiguidade romana, com corpos contornados por traços finos e escuros – o que dá a impressão de que as figuras são ainda mais sinuosas e imponentes.

Quadro de arte renascentista: A Criação de Adão, Michelangelo
A Criação de Adão, Michelangelo

A influência do Renascimento no universo artístico

O legado que a arte renascentista – e o seu movimento – deixou para o universo artístico é inegável. O desejo de inovar através de preceitos que unem o moderno com o tradicional influenciou as gerações seguintes e continua fazendo novos adeptos até hoje.

Se antes os valores dominantes exigiam que o ser humano ocupasse uma posição menos privilegiada, o Renascimento surgiu para sugerir que o mundo estava à disposição do homem. Religião, ciência e mudanças econômicas fizeram com que os artistas se abrissem para um olhar mais técnico das próprias obras de arte.

Olhar para o passado para fazer o novo!

Iniciado na Itália, mas famoso por todo o mundo, o Renascimento impactou várias áreas para além das artes plásticas. Literatura, política, ciência e filosofia também abriram-se para novas perspectivas – muito mais racionalistas e cientificistas – com a expansão das noções renascentistas.

Gostou de conhecer mais sobre a arte renascentista e suas inovações? Então siga com a Artools para expandir os seus conhecimentos sobre arte e aproveite para conhecer os nossos materiais artísticos. 

Entre no nosso site e se inspire ainda mais para quebrar as barreiras do criar. E clique no banner para ver onde encontrar a Artools perto de você!

Empresa de material de arte Artools

Categorias: História da Arte